Novos Desafios: Permita-se!

Tempo de Leitura: 04 minutos


A autoconfiança é fundamental para novos desafios. Se não acreditarmos que somos capazes, não teremos coragem e  motivação para tentar algo novo.

Oprah Winfrey disse: “É a confiança em nossos corpos e mentes que nos permite buscar novas aventuras”.

Não tenho autoconfiança

Muitas vezes podemos olhar para as nossas capacidades, esforços, limitações, defeitos, qualidades, e achar que não vamos conseguir atingir novos objetivos.

Mas, geralmente, esses pensamentos são construídos durante a nossa vida. Talvez você tenha ouvido que não era capaz, ou bom o suficiente. Ou quem sabe, tenha tido experiências que te fizeram duvidar de si mesmo. Isso pode distorcer a imagem que temos de nós.

Quem sou eu?

É fundamental lembrarmos que a opinião de alguém a nosso respeito, mesmo que sejam pessoas importantes pra nós, como pais, mães e cônjuges, não determina quem somos. Opiniões são pontos de vista, são somente opiniões…

Uma experiência ruim também não determina o seu potencial. Mesmo que tenha sido algo importante que te trouxe frustração. Uma experiência é somente um momento vivido. Existem milhares de outros instantes que vivenciamos durante a nossa existência.

Não deixe uma voz ou um momento definir como você se sente a respeito de si mesmo.

Olhando para si mesmo

Já conversamos sobre a possibilidade de você ser quem você sempre sonhou. Isso é real! Você pode!

Olhe para si, veja o que gosta e anote em um papel. Também reconheça o que precisa ser mudado. Vá atrás desses pontos específicos.

Torne-se a sua melhor versão!

Confie no seu corpo

Seu corpo, como todos os outros, têm limites a serem respeitados. Pense e cuide da sua saúde. Mas confie na sua força, na sua capacidade física.

Entenda quais são os limites, e respeite isso, porém não se atenha além do que é real. Não coloque para si cargas que você não precisa carregar.

Confie na sua mente

Da mesma forma que com o seu corpo, entenda quais são os limites da sua mente, e os respeite. Porém não fique com medo. Avance conforme notar, de forma objetiva, que você consegue.

Eu preciso de novos desafios

Todo ser humano precisa de motivação, de novos objetivos e desafios, sejam eles profissionais, sociais, afetivos, acadêmicos, familiares, etc.

É isso que nos move, que nos dá ânimo.

Então trace metas e objetivos para a sua vida. Tenha propósitos!

Coloque seus desejos no papel, esforce-se para alcançá-los.

Se sua meta for muito grande, estipule pequenos passos em direção a ela e se foque neles. Conforme for vencendo, a sensação de conquista vai se aprofundando e mais perto você estará do que deseja. Mas cuidado para não colocar metas muito grandes, acima do que seu corpo (parte física) e sua mente (parte emocional e psicológica) conseguem administrar, de uma vez, isso pode te desestimular.

Novamente: entenda o que você pode e não pode fazer, e no que consegue, dê o melhor de si.

Já tentei mas eu não consigo

Algumas pessoas têm alguns fatores que podem desencadear uma dificuldade extra sobre esse aspecto da vida.

Se você sente que parece que nada dá certo, que nada sai do lugar, que por mais que você se esforce não consegue alcançar suas metas, procure um profissional de psicologia.

Algumas dificuldades podem atrasar certas pessoas, como: transtornos mentais, problemas do ambiente em que vivem (relacionamentos, contextos sociais, etc.), baixa autoestima, relacionamentos abusivos, dentre outros.

Se está difícil demais sair do lugar, me procure. Eu estou à sua disposição. Vamos conversar?

O que é Solitude

Tempo de Leitura: 03 minutos


O que é solitude?

Solitude é passar um tempo consigo mesmo de forma prazerosa.

Algumas pessoas acreditam que solitude é gostar de ficar somente sozinho, mas isso apresenta um desiquilíbrio que pode estar escondendo outros aspectos, pouco saudáveis, dessa solidão.

Na solitude há um equilíbrio entre ter momentos para estar consigo somente, e momentos com outros, ambos de forma prazerosa. Não há exclusão de nenhum desses momentos.

Fuga da solitude

Quando ficamos em solitude, entramos em contato com nosso interior. Pensamos sobre questões emocionais, psicológicas, sociais, afetivas, etc. Às vezes o que encontramos pode nos trazer um desconforto.

Quando não gostamos de refletir sobre nossos aspectos internos, acabamos evitando ficar sozinhos e utilizamos qualquer recurso que nos ajude a evitar essa reflexão. Usamos a tecnologia, ficamos rodeados por amigos, nos mantemos ocupados o tempo todo, dormimos, cantamos, e qualquer outra coisa que evite o “pensar sobre nós mesmos” e ter esse momento a sós.

Por que isso é tão importante?

Além de podermos refletir melhor sobre condições internas, como emoções, pensamentos, afetos, entre outros, existem outros benefícios muito importantes para a nossa saúde mental, que reflete em toda a nossa vida.

Estar conosco mesmo pode nos dar foco. Realinhar o que está destoando internamente e nos auxiliar a concentrar no que realmente importa.

Além do foco, nos ajuda a recarregar as baterias. A correria, e as constantes atividades, mesmo que sejam de socialização consomem nossas energias mentais e físicas. Estar sozinho pode te ajudar a descansar.

Pensar claramente também é uma vantagem da solitude. Como são muitas questões a resolver, externas e internas, tirar um tempo assim pode definir quais pensamentos você pode continuar nutrindo e vão ser úteis, e quais são dispensáveis.

Sabe-se que o estresse é a porta de entrada para várias doenças muito impactantes à saúde. A solitude evita esse estresse, reequilibra o organismo, traz tranquilidade e calma.

Dicas para a solitude

  • Parque tranquilo
  • Praia pouco movimentada
  • Jardim tranquilo
  • Banho relaxante
  • Mudar o ambiente do quarto e colocar umas velas, música tranquila de fundo.

Alguns recomendam ouvir músicas ou ler um livro, no entanto, essas atividades, apesar de serem relaxantes, não permitem que você perceba o que está pensando e sentindo, e entre em conexão consigo. Então busque passar tempo refletindo de forma calma sobre suas questões internas.

Um recurso muito interessante é produz escrita terapêutica. Faremos um artigo sobre isso. Assim você pode externalizar as constatações e organizar melhor o que está interno.

Mas, se de alguma forma você não consegue parar, e sente que quando o faz, isso te traz angústia, talvez esteja precisando lidar com algum conteúdo mal resolvido. Um profissional da psicologia pode te ajudar com essa questão.

Eu estou à sua disposição. Vamos conversar? 

A Mulher Maravilha Real

Tempo de Leitura: 02 minutos


Mães, irmãs, filhas, funcionárias, donas de casa, empreendedoras, esposas, mulheres

O que é realmente ser SUPER hoje em dia?

O contexto feminino

Sabemos que a modernidade trouxe para a nossa vida cobranças, correrias que antes não existiam no mundo feminino… parece que o dia é insuficiente para tudo o que precisamos fazer.

E assim ficamos, muitas vezes, nos perguntando: “será que temos conseguido desempenhar com perfeição tudo o que precisamos?

É cobrado que a mulher adeque todos os seus papéis, que se acumulam cada dia mais, perfeitamente. Mas isso é possível?

Eu estava conversando exatamente sobre isso ontem. A impressão que temos é de não sermos suficientes, não é?

Quando conseguimos ser mãe, deixamos a desejar no cuidado com a casa, ou com a profissão. Quando conseguimos ser excelentes profissionais parece que não desempenhamos tão bem a função de filha, ou esposa, ou ainda de amiga. E assim corremos tanto e não conseguimos suprir tudo o que é exigido de nós.

Nós somos exigidas, mas também nos exigimos, às vezes.

Mulher perfeita?

Acredito que a Mulher Maravilha não é perfeita. Não é a que executa seus papéis sem deixar a desejar em nenhum aspecto. Porque isso não é possível. Mas é aquela que reconhece suas limitações. Entende que precisa cuidar dela também, e em alguns momentos, antes mesmo de outras coisas, para que esteja emocionalmente equilibrada para lidar de forma satisfatória com as demais coisas.

Talvez precisemos pegar mais leve a gente mesmo, respeitar nossos limites. Fazer um planejamento que não exija de nós o que qualquer ser humano não conseguiria entregar.

Ir com calma, ignorar cobranças externas e silenciar as internas.

Mulheres Maravilhosas são incríveis e comuns, que buscam dar o seu melhor em suas vidas. Admiradas por sua coragem e garra. Sua incessante vontade de continuar não importa o que for. Mas não porque são perfeitas. São Maravilhosas simplesmente porque querem viver tudo o que a vida pode lhes oferecer da melhor forma possível.

Não se cobre demais, aproveite o que a vida lhe oferece e busque novas oportunidades, respeitando os seus limites.

Você está se sentindo sufocada em milhares de coisas que precisa fazer e não consegue? Talvez a psicoterapia pode te ajudar a se organizar melhor na prática e de forma emocional e psicológica.

Vamos Conversar? 

Depressão

         

   Tempo de Leitura: 2 minutos


A depressão tem atingido cada vez mais pessoas, e alguns chegam a falar que é a DOENÇA do século.

É uma DOENÇA muito complexa que envolve diversos fatores para o surgimento: probabilidade genética, estresse, doenças crônicas, alteração em substâncias do cérebro, alterações hormonais, uso de medicamentos e efeitos colaterais, situações traumatizantes, uso do álcool e outras drogas, etc.

Cada pessoa reage de forma diferente a estes fatores. Não existe uma causa específica em geral, depende de cada caso.

Mas o cérebro da pessoa com depressão passa por alterações químicas importantes que fazem com que ela se sinta muito mal e deixe de fazer diversas coisas no seu dia a dia. (Veja mais sobre o Tratamento e os Sintomas )

A DOENÇA pode acontecer com QUALQUER PESSOA, independente do sexo, idade, raça, condição social, ou econômica.

Muitas pessoas não procuram ajuda de profissionais por acharem que é bobagem ou por terem vergonha. Mas é extremamente doloroso conviver com a depressão, muito mais sem apoio e sem tratamento.

Esta é uma DOENÇA que maltrata e corroe a alma. Como se a vida perdesse a cor e tudo já não importasse mais.

Ao mesmo tempo em que se tem vontade de reagir, o corpo não funciona, e não obedece ao desejo de lutar. A pessoa sabe que não dá para continuar deste jeito, mas, não conseguem vencer o desânimo, a falta de alegria, vontade de chorar, o pessimismo, a insegurança, e a angústia.

É preciso um tratamento sério e comprometido com a pessoa que já se sente tão mal e tão frágil.

Busque auxílio e não desanime. Vá à psicóloga.
Vamos Conversar?